terça-feira, 30 de dezembro de 2008

O dia depois de amanhã - 1º de Janeiro





2009.2010.2011...

Engraçado como chega o fim do ano a sensação é sempre a mesma..."Agora tudo vai mudar!!"

Esse ano péssimo acabou, pensam alguns, logo outro melhor vai começar. Incrível como esse pensamento conforta a muitos. Dia 1º de janeiro será na quinta-feira, não seria essa uma quinta-feira como todas as outras? O que terá de especial nela? Será que todos começaremos aquele regime tão sonhado? Iremos perdoar todas as pessoas que nos ofenderam o ano passado? Consertaremos aquele vazamento de que nos incomodou durante os últímos doze meses? Acredito que não.

O que pode mudar em um mês que não foi mudado em um ano? Que poder é esse ano que o mês de dezembro tem que abril não tem ,por exemplo?

Não seriam todos os dias do ano oportunidades únicas em nossas vidas?

Penso que o ano-novo pode começar em qualquer mês, visto que ano-novo diz o ditado popular é vida nova. Eu acho que posso mudar minha vida em qualquer dia do ano, em qualquer mês.

Pronto. Comemorarei a virada do ano com minha família, mas o processo de ano-novo serão todos os dias e todos os meses do ano de 2009. Ótimo isso.
Não quero mais maldizer os anos que se passam e ansiar tanto pelo novo ano como se as atitudes que tomei durante os últimos meses não tivessem importância. Cada comemoração de um ano que se inicia pode ser lembrado como a vitória da vida, já que entre muitos , nós estamos vivos para celebrar essa conquista.

Remetendo ao texto de André Laurentino chamado 365:
"De que vale o fim do ano? Para fazer balanço da vida e ficar feliz? Feliz porque se tudo está bom, congratulações. E se tudo está ruim, teremos logo um janeiro por perto, cheio de mudanças e novos rumos. Janeiro é mês de toma-jeito. Pau que nasce torto, em janeiro se endireita."

Pois é...desejo mesmo que todos possamos entender que apesar do ritual da passagem de ano ser depois de amanhã,todo dia, toda hora podemos mudar tudo a nossa volta, não precisamos de doze meses se em um dia tudo pode ser transformado. A vida pode ser diferente sempre, sem promessas, sem ondas para pular, sem planos...Simples assim.

Feliz 2009, 2010, 2011....

quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

Refinamento - Pensamentos no Natal


Branco. Esses últimos dias me deu branco total. Sem tempo e sem inspiração para escrever nada.

Provavelmente pela correria da útlima semana de trabalho, aquela sensação de que terei duas semanas sem nada para fazer me deixou ansioso. Ledo engano.

Após a semana de trabalho, almoço de confraternização e um encontro com o Edison (ótimo posso adiantar ) onde conversamos tanto quanto bebemos, chegou enfim o fim de semana.

Sábado fomos para Cotia para a casa da mãe do Gilmar comemorar o aniversário dela e a festa de confraternização do abrigo onde o irmão dele trabalha. Foi emocionante.

Voltei no mesmo dia para São Paulo e aproveitei o sábado a noite para dormir na casa do Vlad e aproveitar a manhã de domingo na companhia sempre agradável dele.

De lá para cá, muitas coisas para resolver, organização do Natal, ligações, compras e lá se foi meus primeiros dias sem nada para fazer que eu acreditava que existiam.

Agora em casa no dia de Natal, após a celebração ontem a noite junto à família do Gilmar (com direito a amigo secreto e 2h sem energia, graças as constantes chuvas dos últimos dias ) e um passeio com minha irmã hoje a tarde, consegui reunir alguns pensamentos para eternizar por aqui.

Época de Natal e fim de ano sempre me deu a sensação de começo e fim de muitas coisas. Esse ano acredito que mais do que em outros, isso tem mais relevância na minha maneira de pensar.

A palavra que me veio com força foi refinamento. Já li em alguns lugares sobre como o aço é refinado através do fogo e quanto mais quente, mais forte e resistente ele se torna.
Pois é isso...refinamento.

Essa sensação tem me acompanhado muito nos últimos meses. O puro e simples sentimento de que muitas relações minhas foram refinadas, principalmente aquelas as quais eu mais tive empenho como familiares, no trabalho e com alguns amigos muito importantes para mim.
O fim desse ano está alguns dias de distãncia e fico extremamente feliz de poder me expressar desta forma. Graças ao refinamento das relações que algumas pessoas trouxeram e outras que eu busquei.

Um ótimo Natal e um brinde à vida e as coisas simples que ela nos traz.

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Aqueles dois













"Num deserto de almas também desertas, uma alma especial reconhece de imediato a outra.."

A cumplicidade masculina é algo notável. Sempre observei isso e vendo peças como essa só me dá mais certeza de que como homens e mulheres são diferentes nesse aspecto.

Engraçado como uma linha de raciocínio puxa a outra e se forma uma idéia ou um texto, ontem a noite estava conversando com o Alysson, um amigo jornalista exatamente sobre essa cumplicidade.
"Aqueles dois" é um texto do Caio Fernando Abreu de 1982 publicado no livro Morangos Mofados. Tive o prazer de assisti-la domingo com o Vlad e o Gilmar.

Os atores Cláudio Dias, Marcelo Souza e Silva, Odilon Esteves e Rômulo Braga estão afinados na defesa do texto que conta a história de dois trabalhadores de uma repartição burocrática no centro de São Paulo, Raul e Saul. Entre um cafezinho e outro, os dois vão se aproximando pouco a pouco.
Isso gera a desconfiança e a repressão dos outros colegas de trabalho. Eles reagem com vigor destrutivo diante da beleza que brota da altivez dos dois personagens, ainda não afetados pela mediocridade reinante no lugar. O estilo direto e simples da escrita de Caio Fernando Abreu aparece com naturalidade na boca dos atores.
A montagem criada e dirigida pelos quatro, ao lado de José Walter Albinati --integrante da companhia que optou por fazer o olhar de fora dessa vez--, apresenta impressionante preparação corporal do elenco. Jogos coreográficos servem para dar ritmo e beleza à encenação. O desenho cênico bem cuidado ajuda a sensibilizar a platéia para a história daqueles dois.

"E concordaram, bêbados, que estavam ambos cansados de todas as mulheres do mundo, suas tramas complicadas, suas exigências mesquinhas. Que gostavam de estar assim, agora, sós, donos de suas próprias vidas. Embora, isso não disseram, não soubessem o que fazer com elas."

Não há um personagem para cada ator. Todos eles defendem Saul e Raul, bem como a relação tenra entre os dois. Nada no espetáculo é gratuito ou vulgar, nem a nudez explícita dos quatro atores, na cena em que Raul e Saul resolvem dormir nus ao lado um do outro, por conta do calor. A falta de roupa dos atores não agride; muito pelo contrário: é singela e necessária.
O cenário intimista traz caixas de madeira, cadeiras, aparelhos sonoros, um vilão, máquinas de escrever, telefones e a garrafa de café, em volta da qual aqueles dois se aproximam.
Perdidos na solidão de São Paulo, os forasteiros Raul e Saul se entregam ao carinho possível dentro e fora daquele escritório no qual estão enclausurados das 10h às 18h, entre grampeadores quebrados e mensagens impessoais. Como diz o próprio conto de Abreu: "que mais restava àqueles dois senão, pouco a pouco, se aproximarem, se conhecerem, se misturarem?"
O grupo reúne com sensibilidade discos presentes na vida de Caio Fernando Abreu, bem como na de sua geração. Vinis de Cazuza, Michael Jackson e Carlos Gardel circulam nas mãos dos atores. Ângela Rô Rô canta "Amor Meu Grande Amor" e Cazuza e Bebel Gilberto fazem dueto singelo em "Preciso Dizer Que Te Amo", canções que embalam a história.

"...o que mais restava àqueles dois senão, pouco a pouco, se aproximarem, se conhecerem, se misturarem? Pois foi o que aconteceu. Tão lentamente que mal perceberam."

Para ler o conto na íntegra, acesse http://www.releituras.com/caioabreu_dois.asp
Li, assisti e me emocionei.







quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Eu e os caras


Na sexta após o teatro e um café lá no Girondino cheguei em casa cansadíssimo e pronto para dormir, sabendo que no dia seguinte acordaria muito cedo para acompanhar uma reforma lá na Editora.
Mas eis que meu celular tocou e recebi a notícia de que o Thiago, Jeferson e Juliano lá de Hortolândia iriam passar em casa para fazer uma visita,isso próximo a meia-noite.

Tirei forças de algum lugar, tomei um banho e pronto. Fiquei novo e animado.Hehehehehe.
Olha receber esses meninos em casa é sempre um prazer. Primeiro que quase não nos vemos e quando isso acontece, vale a pena desprender cada minuto para rir com eles.

Aproveitamos que o Thiago estava de carro e fomos os 4 dar uma volta pela Av.Paulista, nessa época muito iluminada, linda mesmo de se ver.

Foi muito bacana porque eles não tinham visto ainda como funciona Sampa a noite. Uma loucura.
Ainda passamos pela Bella Paulista para comer algo e dar muitas, muitas risadas.
Acabamos chegando em casa às 4 da manhã (sendo que às 6h eu estaria acordado de novo, devendo chegar na Editora no máximo umas 7h).

Por incrível que pareça eu não fiquei cansado nem com sono. A euforia desses caras por estarem passeando por aqui, tirando fotos, dando risadas e falando bobagens era tanta que me contagiou.

Vou roubar umas palavras do Carlos Drummond de Andrade para exemplificar melhor como são esses caras:

“Tem gente que tem cheiro de passarinho quando canta.
Ao lado delas, a gente se sente comendo pipoca na praça.O tempo é outro. E a vida fica com a cara que ela tem de verdade, mas que a gente desaprende de ver.
Tem gente que tem cheiro de colo de Deus. Ao lado delas a gente sabe que os anjos existem e que alguns são invisíveis.
Ao lado delas, pode ser abril, mas parece manhã de Natal do tempo em que a gente acordava e encontrava o presente do Papai Noel.
Tem gente que tem cheiro das estrelas que Deus acendeu no céu e daquelas que conseguimos acender na Terra.
Ao lado delas, a gente não acha que o amor é possível, a gente tem certeza. Ao lado delas, a gente se sente visitando um lugar feito de alegria.
Ao lado delas, a gente lembra que no instante em que rimos Deus está conosco, juntinho ao nosso lado. E a gente ri grande que nem menino arteiro."
Amo vocês caras....e obrigado sempre!!!!

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Alguma coisa está fora da ordem...





Alguém pode me dizer a necessidade dessas duas revistas, que até então considerava como importantes terem matérias de capa tão sem sentido como essas??

Será que não há nada de importante acontecendo no Brasil e no mundo a ponto de se colocar esse tipo de matéria que até agora só tem rendido assuntos em programas televisivos de qualidade duvidosa?

Qual será a próxima capa? A briga de Luana Piovani e Dado Dolabella?

Achei sinceramente que estava diante das capas de revistas semanais sobre novelas.

Fico impressionado com a relevância destinada a vida particular dos artistas e seus cônjuges. Até parece que esse cara é primeiro a morrer por overdose de drogas ou algo parecido.

Bom, se tem que vender revista o que se pode fazer né?

Nany People salvou meu casamento


Fui no Centro Cultural da Caixa Ecônomica Federal sexta-feira com o Gilmar para ver a peça "Nany People Salvou Meu Casamento".
Com direção de Imara Reis e texto de Bruno Mota e Daniel Alves, a peça tem no elenco além da engraçadíssima Nany People o talentoso Gus Fernandes.
Na peça, Nany deixa para traz aquela famosa drag queen dos programas de televisão e dá asas ao seu lado atriz.
O novo desafio começou quando Nany viu os casamentos de seus irmãos se desfazerem por motivos que considera totalmente irrelevantes, e entendeu que, existe muito pouco diálogo entre os casais atualmente. “Para um relacionamento dar certo tem que ter boa vontade, esse é o segredo, não adianta”.

Nany trata o sonho das mulheres de casar.A multimídia escolheu então sete temas para tratar em cena, que vão da fecundação do óvulo pelo espermatozóide “machista” à discussão com a namorada por causa do futebol.
Quando questionada como chegou a esse formato, Nany disse: “Eu sou muito intuitiva, e observando o casamento de pessoas próximas percebi que de perto ninguém é normal. São tantas coisas banais que vão desgastando o relacionamento, que um motivo pequeno acaba se tornando a gota da água”.
Passada a observação, mãos a obra. Depois de criar a essência da coisa, conversar com os autores do texto e receber uma verdadeira aula de sua diretora, ela se apresenta ao público como uma sábia conselheira, mantendo claro seu fabuloso bom humor.
Nany e o bonitão Gus Fernandes, que além de versátil tem um timing perfeito pra comédia, divertem muito o público durante todo o tempo na peça interpretando vários personagens, inclusive mudando de sotaque a cada cena. E o melhor de tudo conseguem fazer o público refletir seriamente sobre as atitudes que temos diante da vida e dos problemas que nos afligem no dia a dia.
Uma ótima surpresa e um belo incentivo da Caixa de levar pessoas ao teatro oferecendo peças como essas com entrada franca.

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Os Estranhos



Combinei com a Cláudia ontem (quarta-feira) de irmos ao cinema assistir "Os Estranhos". Engraçado ver como alguns cinemas antigos ainda resistem ao tempo. Fomos ao Gemini ali na Av.Paulista...Aqueles estilo de cinema ficou perdido em algum lugar no passado. Desde o carpete com desenhos antigos aos bancos nada confortáveis (se comparados as poltronas dos cines hoje), tudo só existe para lembrar de quantos filmes eu assisti ali ao longo desses anos.

A Lista de Schindler, Em nome do pai, Thelma & Louise, A Morte lhe cai bem, A firma e inúmeros outros filmes pude ver nas salas do Gemini. Longos anos viu?
Sobre o filme em questão, aí vai o resumo:

Quando o casal Kristen (Liv Tyler) e James (Scott Speedman) chegam à remota casa de veraneio dos pais de James, eles simplesmente querem descasar um pouco depois de uma noite difícil. Mas mal sabem eles que a noite está prestes a se tornar a pior de suas vidas quando três estranhos mascarados surgem em seu recanto aparentemente tranqüilo. Esses misteriosos estranhos têm um prazer doentio em aterrorizar o jovem casal, o que leva Kristen e James ao limite da sobrevivência, onde apenas seus instintos mais brutais podem salvar suas vidas…

Acredito que a Cláudia ficou mais irritada do que eu ao descobrir que o filme não cumpre tudo que promete.
As cenas de suspense são de gelar a alma mas em contrapartida o final sem explicação para as atitudes dos personagens e batido recurso do último grito só para assutar, nos deixou com uma sensação de que fomos enganados.

Vale conferir pela curiosidade e como já li hoje em um site, há uma continuação em andamento. Ou seja.....dá pra entender o final assim mesmo?



terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Parentada



Familiares distantes parecem todos iguais. Pelas estórias que ouço de amigos ou pelos contos que leio me parece que todos agem da mesma forma.

Após alguns meses sem um contato mais próximo com meu pai,( desde 1989 meus pais são separados) recebi um convite dele para almoçar. O argumento não poderia ser melhor "Vem almoçar aqui que vai ter baião-de-dois"...Como todo nordestino que se preze, não perderia essa chance de degustar uma refeição tão saborosa.."Ah , e sua madrinha estará aqui também, ela não te vê desde que você nasceu.."

Tendo aceito o convite pensei "Gente, eu tenho 37 anos...não conheço quem é essa madrinha e o que tenho para falar com os parentes de meu pai com quem não tenho o menor contato?"..Aff
Bom, não custa nada fazer esse agrado para meu pai né? Tantos meses sem vê-lo...

Meio que desconsolado ainda apelei para meus irmãos em buscar de alguma parceria..."Ih Raí, domingo não vai rolar, tem jogo do São Paulo"..."Putz cara, nesse domingo tô trabalhando"..."Ah, não posso ir, tenho compromissos lá na igreja..."

Pronto. Tava sozinho nessa.
Já resignado me dirigi para o almoço já imaginando como seria.

É incrível como as pessoas não te vêem a mais de 20 anos e quando isso ocorre os comentários são incrivelmente desnecessários:

"Eita, mas tú tá gordo hein? Tá forte né?"

" Nossa quanto tempo, e aí, não casou ainda porquê hein?"

"Tá disputando com o José para ver quem fica mais tempo solteiro é?"

Olha só pedindo ajuda a Gizuiz para me limitar a esboçar um meio sorriso e balbuciar meia dúzia de palavras que não explicam nada porque não há o que se explicar.

Claro que na mente as respostas estavam mais do que prontas..."Estou fora de forma sim,mas por sedentarismo e não por excesso de pinga como deve ser o seu caso né"..." Não casei ainda, talvez quando o casamento gay for permitido no Brasil daí te convido"..."Casar para ser infeliz no casamento e ainda levar chifres do(a) marido/esposa como você, acho melhor não..."
Mas em nome dos bons modos ensinados por meus pais o meio sorriso prevaleceu.

A boa surpresa foi realmente ter conhecido a senhora gentilíssima que é minha madrinha. Muito carinhosa, fiquei algum tempo ouvindo estórias da amizade que uniu muito minha mãe à ela quando moravam no Ceará. Gostoso saber do passado de minha mãe quando eu nem era nascido ainda. Me senti muito bem com ela que demonstrou felicidade em me rever depois de muitos anos e ainda me disse "Melhor assim viu? Eu acho que você está certíssimo, aproveitar a vida vale muito mais. Casar pra quê?"

Ah , sem falar no almoço que estava daquele jeito que todo cearese gosta. Baião-de-dois, mugunzá e cuscuz...Comi que fiquei até triste.
Apesar dos comentários ácidos que fiz aqui e dos que ouvi lá, foi um bom domingo.
Quem nunca ouviu nada parecido nos famosos almoços familiares?
Pelo menos terei alguns meses pela frente antes me aventurar por esses encontros novamente.

Queime depois de ler


Na sexta-feira passada fui conferir a nova empreitada dos irmãos Coen. Sempre uma surpresa.

Depois do premiado "Onde os fracos não tem vez", eles retornam com uma comédia de erros no estilo do maravilhoso "Fargo".
Eles conseguem surpreender a cada filme e com este "Queime depois de ler" não foi diferente.

Osbourne Cox (John Malkovich) é um agente da CIA expulso da agência que escreve suas memórias contendo detalhes reveladores. Mas o CD no qual o texto está escrito cai acidentalmente nas mãos de dois confusos e atrapalhados funcionários de uma academia de ginástica (Frances McDormand e Brad Pitt), que tentam faturar uma grana em cima das informações que conseguem.

Para quem já conhece o estilo dos Coen, já deve imaginar que alguma coisa dará muito errado nessa estória. E o filme toma rumos bem diferentes onde há espaço de sobra para atitudes extremas dos personagens.

Ver atores tão fantásticos quanto George Clooney, Frances McDormand, Tilda Swinton, John Malkovich e Brad Pitt fazendo papéis tão atrapalhados e ao mesmo tempo humanos é prazeroso de ver. Aliás Brad nunca esteve tão pateta antes....só vendo pra crer.
Uma boa opção antes dos filmes natalinos invadirem as telas...rs

Guardarei como o primeiro filme que assisti no cinema com o Vlad. Na verdade acho que eu poderia ter escolhido algum mais romântico para lembrar depois...hehehehe

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Amores, flores e blá,blá,blá

Paixão.
Romance.
Flerte.
Paquera.
Transa.
Ficada.
Amor.
Ciúme.
Saudade.
Namoro.
Sexo.
Olhar.

Fico observando que a cada dia que passa, a cada experiência adquirida o gosto dessas palavras se refina, adquire outros significados e contornos.
Se na adolescência isso veio em forma de um turbilhão de sentimentos embaralhados, hoje a maturidade faz bem seu papel de educadora...rs

Nas músicas que ouço ou nos filmes e peças q assisto, o misto de todas essas palavras causam uma agradável sensação de desconforto. Aquele desejo intenso de que tudo se realize ontem. Que a pessoa surja na mais banal da situações. Apaixonar-se não tem lugar certo, tem?

Me surpreendo ao perceber o quanto é simples se apaixonar por alguém, mas ao mesmo tempo as estórias que já deixaram suas marcas insistem em mostrar que precisa muito mais do que imagino para ter esse sentimento de novo.
Aquele gosto da paquera e do flerte que praticamente inexiste hoje. Aqui e ali aparece, meio tímido mas por isso mesmo interessantíssimo.

Recentemente descobri ao beijar alguém que o gosto de antigamente sempre está por perto.

Não que seja saudosista, não é isso que tento expressar aqui. Tento afirmar que as pessoas perderam muito da arte do encontro.
Esse modernismo todo, essa entrega por relações virtuais em qualquer grau que seja, contribui muito para essa perca.

Eu insisto e resisto...embora tenho medo de estar sendo um pouco descrente. Um amigo me confidenciou que havia chorado por sentir falta de apaixonar-se de novo, chorou por ter medo de estar se entregando a frieza dos relacionamentos de hoje. Eu, perplexo, disse a ele que fiquei feliz por ele ter chorado, já quem nem isso eu me imagino fazendo...chorar por falta do sentimento de apaixonar-me...Entenda bem, não é a falta de alguém e sim do sentimento de estar entregue.

Mas como a natureza sempre encontra um meio, estou mais atento as pessoas que têm se aproximado com alguma intenção de me conhecer melhor.
Todo dia é um dia novo para esbarrar em alguém E numa dessas....rss

Ah, ontem foi minha última sessão de terapia esse ano. Já tô com saudades das conversas com a Sofia, me ajudou muito em pouco tempo. Em fevereiro voltaremos a nos encontrar...Acredito que com inúmeros assuntos para serem revisitados.

Uma contribuição do Vander Lee:
Românticos são poucos
Românticos são loucos desvairados
Que querem ser o outro
Que pensam que o outro é o paraíso
Românticos são limpos
Românticos são lindos e pirados
Que choram com baladas que amam sem vergonha e sem juízo
São tipos populares que vivem pelos bares
E mesmo certos vão pedir perdão
E passam a noite em claro conhecem o gosto raro de amar sem medo de outra desilusão Romântico é uma espécie em extinção
Românticos são loucos
Românticos são poucos
Como eu..como nós.

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Ganhando espaço!


4º Seminário Inter-Religiosidade

A Coordenadoria de Assuntos da Diversidade Sexual (Cads), através da Prefeitura Municipal de São Paulo, realiza o "4º Seminário Inter-Religiosidade - Derrubando muros, construindo pontes". O objetivo é criar um elo de respeito, integração e compreensão entre os segmento LGBT e as religiões.

O evento é aberto a todos que queiram participar e pretende reunir religiosos e o público LGBT, integrando a diversidade. Entre outros convidados, estarão na Mesa Oficial de Abertura o Secretário Municipal de Participação e Parceria, Ricardo Montoro, e o Coordenador Geral de Assuntos da Diversidade Sexual, Cássio Rodrigo.

O 4º Inter-religioso acontece nos dias 5, 6 e 7 de dezembro, e serão três dias com seminários, palestras e debates, promovendo diálogos com as religiões por meio de seus representantes, abordando seus diferentes pontos de vistas em relação à diversidade sexual e discutindo o papel das religiões no combate a homofobia.

O Seminário será realizado no Cenesp - Centro de Eventos e Negócios de São Paulo
(Rua Treze de Maio, 717 Bela Vista).
As vagas são limitadas, portanto faça sua inscrição: http://www9.prefeitura.sp.gov.br/forms/seminariointerreligiosidade/index.
Sempre recebo e-mails do CADS, começarei a publicá-los aqui no meu espaço.

Romance


Ontem a noite ao chegar da terapia, fui com o Gilmar ao Shopping Bourbon assitir ao filme "Romance".

Coloquei aqui um resumo da crítica encontrada no site Cineclik e pontuei com algumas opiniões minhas sobre o filme.

"Este é um pouco diferente dos outros filmes que já fiz", explicou o diretor Guel Arraes na primeira exibição deste longa, ocorrida durante o Festival do Rio. "Aqui, me inspiro nos filmes da Nouvelle Vague e de Domingos Oliveira", continuou.

"Espero não decepcioná-los e chegar à altura destes mestres".O filme acompanha a história de Pedro (Wagner Moura) e Ana (Letícia Sabatella). Ele é diretor e ator teatral; ela é atriz. Os dois se conhecem quando ele faz audições para sua montagem de Tristão e Isolda, uma das mais clássicas e trágicas histórias de amor já feitas. Quando ela é descoberta pelo executivo de TV Danilo (José Wilker, para quem foram reservadas as mais engraçadas frases do filme), ele logo a contrata para fazer novela. Para Pedro, o trabalho é impensável e o relacionamento entre os dois entra em crise.

Não somente afetivo, mas principalmente profissional.

Com ciúmes do sucesso da amada na TV, ele rompe a bem-sucedida parceria nos palcos e na vida. Três anos depois, os dois se reencontram para trabalharem juntos num especial para a TV.

Merecem destaque as atuações de Wagner Moura, sempre um ótimo ator e Letícia Sabatella lindíssima e talentosa. Os dois tem uma química perfeita em cena trazendo um encantamento natural para a estória de amor contada.

Além de explorar os meandros, dramas e tragédias do amor, Romance também explora muito bem as relações que os atores têm com a dramaturgia.

Arraes coloca teatro e TV dentro do cinema e resolve discutir, de forma leve, a relação entre os tipos de veículos e como os atores são capazes de lidar com ambos. Com diálogos afiados e divertidos - nesse ponto os destaques são a personagem de Andréa Beltrão e de Vladimir Brichta, impagáveis.

Romance apela bem menos para a comédia do que se poderia esperar de Arraes, mas nem por isso é ruim, pelo contrário. O diretor cumpre o desafio de apresentar um belo filme saindo dos moldes já consagrados junto ao público.

Uma boa surpresa para uma quarta-feira onde fiquei extremamente irritado com o trânsito cada vez pior no centro da cidade. Uma dose de romance sempre cai bem, mesmo que seja do outro lado da tela...

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Sobre anjos e grilos


Semana que começa agitada sempre pede um pouco mais de energia..E é isso que estou procurando.

O dia foi bem agitado no trabalho. O alívio veio por conta de mensagens no celular com desejos de um ótimo dia e de um novo encontro...Aliás não só comigo mas também com meu amigo Gilmar...Aquela estória de ter recebido um bilhete do Filipe com versos de Mário Quintana estava rendendo muito.

Aproveitando desse momento tão peculiar lembramos ontem ao irmos de encontro ao Filipe, de um espetáculo que vimos alguns meses atrás, lindo aliás, sobre a vida e obra de Mário Quintana chamado "Sobre anjos e grilos" com a Deborah Finocchiaro.

Sobre Anjos & Grilos é um espetáculo multimídia - cômico / lírico / épico - no qual uma atriz, numa junção entre a fala, o gesto, a poesia, as artes plásticas e a música, conta, interpreta e canta textos e poemas de Mario Quintana, reafirmando a crença no poder da representação cênica como caminho de questionamentos e transformações.

Aqui coloco alguns trechos de poemas recitados no espetáculo:

"...Eu acho que todos deveriam fazer versos.Ainda que saiam maus, não tem importância.É preferível, para a alma humana,fazer maus versos a não fazer nenhum."

"Ah! Aquela confiança que tem uma criança rezando... Inocente confiança. Alegria. Quem é de nós que reza com alegria? Parece que só existe mesmo o Deus das crianças... Deus é impróprio para adultos."

"E um dia os homens descobriram que esses discos voadores estavam observando apenas a vida dos insetos..."

"E se alguém consegue conservar por toda a vida a criança que tem em si, esse alguém será realizado e nunca envelhecerá."

"Se eu fosse acreditar mesmo em tudo o que penso, ficaria louco."

"Dizem que o poeta é produto do meio. Bobagem! O poeta é um produto contra o meio."

"Comecei a ser poeta como um cachorro que cai n’água e não sabia que sabia nadar. E sabia..."

"Santo da minha devoção? São Jorge, com seu cavalo e seu dragão. Sou devoto dos três..."

"Eles ergueram a torre de Babel para escalar o Céu. Mas Deus não estava lá! Estava ali mesmo, entre eles, ajudando a construir a torre."

“Tão bom viver dia a dia... A vida, assim, jamais cansa... Viver tão só de momentos Como essas nuvens do céu... E só ganhar, toda a vida, Inexperiência...esperança...”

“ – A morte é muito aperitiva: um aperitivo da vida... O homem é o único animal que sabe que vai morrer. Isso dá mais sentido, mais vida a cada momento nosso...”

"Dos anjos não posso absolutamente duvidar, em vista da insistência com que aparecem em meus poemas."

Mario Miranda Quintana nasceu em Alegrete, Rio Grande do Sul, no dia 30 de julho de 1906. Em 1929, ingressou no jornal O Estado do Rio Grande. No ano seguinte, a Revista do Globo e o Correio do Povo publicam seus poemas. Após ter participado da Revolução de 1930, mudou-se para o Rio de Janeiro,retornando em 1936 para a Livraria do Globo, em Porto Alegre, onde trabalhou sob a direção de Erico Verissimo. Autores como Charles Morgan, Rosamond Lehman, Lin Yutang, Proust, Voltaire, Virginia Woolf, Balzac, Papini, Maupassant tiveram suas primeiras traduções no Brasil pelas mãos de Quintana.De sua bibliografia, constam 16 livros, cinco obras infantis e 14 antologias. Entre suas obras, estão: A Rua dos Cataventos (1940), Canções (1945), Sapato Florido (1947), Espelho Mágico (1948), O Aprendiz de Feiticeiro (1950), Poesias (1962), Pé de Pilão (1968), Apontamentos de História Sobrenatural (1976), Nova Antologia Poética (1982), Batalhão das Letras (1984). Falece, em Porto Alegre, no dia 5 de maio de 1994, próximo de seus 87 anos.

Vale muito a pena saber mais sobre esse grande homem. Pesquise, leia, pense e cresça com ele...

Voltando ao cotidiano, o Gil deve ter se encantado mesmo com o poeta Filipe pois o acompanhou para conhecer mais sobre anjos e grilos...Eu voltei para casa, tranquilo caminhando pela noite. Ainda tenho minhas promessas de um novo encontro essa semana para pensar a respeito...rsss

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Un giorno perfetto


Domingo, um dia que é mais fácil encontrar pessoas bem humoradas pelas ruas.

Ontem acordei cedo e fui com o Gilmar andar pelo bairro. Um ótimo começo de dia, o sol estava perfeito, as ruas calmas...fomos caminhando até a PUC e tomamos café numa ótima padaria lá perto.

Fico feliz de ter me exercitado tão cedo, aliás essa será uma das principais metas dos próximos meses no ano que está logo aí...

Aproveitar um domingo por inteiro, essa é a sensação. Ainda visitamos uma feira de exposição de vinhos e frutas maravilhosa no Parque da Água Branca, além de ouvir uma roda de viola...

Fiquei muito feliz de ter feito coisas tão simples e extremamente prazerosas como essas. Mais uma vez me senti previlegiado por residir tão perto de tudo isso.

Esse astral foi determinante para que, após um breve descanso em casa no final da tarde, fôssemos cair um pouco na gandaia para não perder o hábito né?

Aliás, foi-se o tempo em que final de domingo era ficar ouvindo a música de término do Fantástico e bater a depressão pré-segunda feira....affff..tô fora.

Fomos até O Gato para ouvir uma música ao vivo e voltar pra casa cedo.Uma ótima decisão, muito acertada mesmo..rsss

Não tinham muitas pessoas mas claro que isso não seria razão para ficarmos quietos...hehehe..o Gilmar estava até contido, agora eu....rsss...Estava com o radar ligadíssimo para ver se algo acontecia. Acabou que estávamos cantando tão alto quanto a própria artista que lá se apresentava...E no meio dessa animação toda, eu já arrumei uma companhia mais do que divertida para terminar a noite. Enquanto a cantora entoava os versos de Djavan ( Eu levo sério mas você disfarça....insiste em zero a zero e eu quero um a um...) aproveitei o clima que já estava se formando para desfrutar de alguns momentos de carinho.....rsss

E para encerrar, enquanto estava meio que namorando sentado numa mesa conhecendo essa figura tão agradável, ainda ganhei um bilhete de um cara para ser entregue ao Gilmar com uma poesia de Mário Quintana e um pedido de retorno de ligação. Não poderia ser mais original...

Não é todo dia ou toda noite que se recebe um bilhete com alguém exercitando suas "quintanices"...Um término de dia perfeito com gosto de continuidade durante a semana.

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

E mesmo que eu olhe para trás agora, o que importa é o que vem adiante...


Faltando um mês para o final de 2008, estive nos últimos dias refletindo sobre o quão positivo foi e está sendo o saldo nesse ano que caminha para o término.

Hoje conversei com o Gil sobre isso podemos apontar vários pontos totalmente opostos aos do ano passado, que foi extremamente complicado.
Nossa, difícil até para lembrar...foi tudo tão confuso, feito aos trancos e barrancos.

Claro que sempre dá para se usar a máxima do "aprendemos algo com as dificuldades", mas não alivia né?rssss

Desde o começo desse ano foi se desenhando um caminho tranquilo, com dificuldades claro,mas elas foram superadas graças a vontade que eu tive de mudar tudo do lugar....MESMO!!!!

Posso relembrar até aqui tudo de bom que se realizou...Passeios inesquecíveis, viagens, jantares em casa com pessoas muito queridas, shows, descoberta de novos músicos, peças teatrais ótimas, filmes, aproximação da família, mudança de ares, emprego novo, eventos, começo da terapia para me ajudar no processo de afirmação pessoal, pessoas queridas que chegaram,outras que tiveram a relação mais estreitada comigo, pessoas que estavam pesando que foram descartadas sem peso algum na consciência, aquisições materiais importantíssimas que facilitaram em muito a vida, auto-estima elevada, nova roupagem nas paqueras, lugares novos, diposição de conhecer novas pessoas para futuros relacionamentos ou simplesmente para dar uns amassos, enfim....um BOM ANO.


De negativo lembro quase de nada, acho que o mais agravante foi o começo do ano sem grana, sem emprego e a tentativa frustrada de me filiar a uma empresa de um conhecido...aff
Mas isso foi muito rápido, graças....

A expectativa para 2009 é tão grande, mas o importante é saber que estou fazendo tudo ao meu alcance para que não sejam somente aspirações,porque como disso no título do post, e mesmo que eu olhe para trás agora o que importa é o que vem adiante....Adooooooro!



[REC]

Ultimamente eu tenho assistido menos a filmes de terror, horror e coisas do gênero.

Mas confesso que fiquei tão curioso para ver esse filme espanhol chamado [REC]...Eu já tinha lido uma ótima crítica sobre ele na revista SET e o Boca do Inferno, um dos sites mais bacanas que conheço sobre filmes do gênero também fez muitos elogios.
Resolvi pegar minha companheira Cau ,que curte tanto quanto eu filmes que dão medo e fomos na terça feira assitir.


A estória do filme é simples até, mas muito bem conduzida. Desde A Bruxa de Blair, alguns filmes tem se arriscado nessa linha de "filme-documentário" onde um personagem grava o filme como se fosse de verdade, ou seja, dá impressão que estamos vendo uma fita gravada por alguém sobre acontecimentos reais e não algo feito por um diretor. Cloverfield-Monstro foi um dos que mais gostei, bacana como você é jogado dentro da ação. Praticamente você só testemunha tudo como se estivesse lá mesmo.

Nesse [REC] a reporter Angela Vidal, apresentadora de um programa noturno chamado Enquanto você dorme, acompanha juntamente com Pablo seu cinegrafista a rotina de um grupo de bombeiros. Quando alguém de um prédio telefona pedindo ajuda pois uma senhora está gritando muito em seu apartamento, eles vão com os bombeiros até o local. Lá já estão dois policiais e alguns moradores aguardando a chegada de ajuda. os bombeiros Alex e Manu entram no prédio com a equipe do tal programa.
A partir dai tudo vai piorando ao descobrir que a senhora está infectada e quem assiste a filmes de zumbis sabe o que isso significa. O contágio é feito através de mordidas...E por aí vai.
Eles acabam todos presos no prédio que por ordem do Serviço de Segurança Pública é lacrado para que ninguém entra nem saia.



Só nos resta acompanharmos tudo através das lentes do cinegrafista Pablo, que vai gravando o crescente horror que toma conta da situação.

Olha, dei cada pulo da poltrona que só vendo...rss..São muitos os sustos e as cenas vão ficando mais e mais tensas.


Sem estragar nada para quem ainda não viu, posso garantir que não dá para esquecer tão facilmente a "menina Medeiros", uma das figuras mais tenebrosas que já vi na tela. Depois que a vemos , dá para pegar a Samara e o Toshyo ( O Chamado e O Grito) e brincar de ciranda com eles sem medo...rsssssssss
E para não fugir do habitual, os americanos já fizeram uma refilmagem chamado Quarentena, que deve chegar nos cinemas ainda este mês. Nem preciso mencionar o quão desnecessário deve ser esse filme. O fato dos americanos não gostarem de ver legendas em filmes dá nisso...rsss

Mas enfim, veja o original espanhol..sem dúvida uma ótima experiência.

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Coisas que você pode dizer só de olhar para ela.


Lembro muito,muito bem como essa pessoinha chegou na minha vida para não mais sair...

Lá estava eu e meu encarregado de setor para entrevistarmos candidatos a uma vaga para trabalhar comigo em um novo setor a ser implantado na empresa. E entre algumas pessoas foram escolhidos uma moça e um rapaz...E é sobre essa moça que gostaria de dirigir rápidas palavras. Cláudia, Claudinha ou Cau como acostumei a chamá-la. Já se vão mais de 10 anos que compartilho de minha vida com essa menina. Íncrivel como algumas pessoas conseguem chegar e ficar, se indentificar de imediato.
Gente, nos anos seguintes que trabalhamos juntos nos tornamos praticamente insuportáveis perante os olhos alheios (inclusive do noivo dela..ai,ai..).
Sempre rimos muito juntos, sempre...o olha q tinhamos pouquíssimos motivos para rirmos naquela empresa, mas conseguiamos..acho isso encantador!!!
Lembro que minha irmã me disse que quando eu encontrasse alguém com quem pudesse rir sempre, seria a pessoal ideal para passar o resto da vida. E ela estava certa.

Embora acho que ela quis dizer algo sobr casamento, de fato, tanto minha família e acredito que a dela também no fundo pensava que dali iria sair algum casório. Isso é motivo para rirmos muito até hoje né?
Já falamos muito sobre isso e concordamos que se eu tivesse outra orientação sexual, com certeza adoraria casar e ter Raízinhos e Cauzinhas por aí...olha a viagem!!! Affff
Mas brincadeiras a parte, essa grande pequena mulher sempre esteve comigo ao longo desses anos mais que qualquer outro amigo que eu tenha.

Mesmo no tempo em que estive fora por 2 anos sempre me escreveu, manteve contato...guardo até hoje aquelas cartas engraçadíssimas...
Ela sempre tão inocente, pelo menos era um pouco mais, engolia até as estórias que eu contava no início de nossa amizade sobre as "mulheres" que eu andava pegando.
Depois de muitos anos e idas e vindas, ainda consegui surpreendê-la quando contei sobre quem era o Thiago e tudo que ele representava pra mim num determinado momento de minha vida. Confesso que foi péssimo ter falado isso por MSN, mas não teve outro jeito...Se alguém poderia me apoiar naquele momento como em todos os outros que se seguiram, era ela mesmo.

Não temos as palavras certas para dizer tudo para alguém que tenha tamanha importância em nossa vida. Olha que somente minha irmã conseguiu ser páreo para ela nesses anos em matéria de afinidade comigo...hauhauahaua
Cau, não sei como agradecer...como dizer obrigado para alguém por tantos anos de carinho,risadas, choros e broncas? Não dá né?
Acho que não há muito o que falar sobre alguém como você....acho que observá-la já ensina muito viu?

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Eu que não sei nada sobre o mar...


Fim de semana na praia...já se iam pelo menos uns 4 anos que não me dava esse prazer.
Não sou muito fã, confesso, mas quando estou lá a estória muda.

Adoro aquele contato com a imensidão, a calma, o som do mar....impossível ficar indiferente. Embora esteja escrevendo aqui todo vermelho por conta do sol e por minha falta de sensatez em não ter usado mais protetor solar, afinal tenho um histórico péssimo sobre queimaduras provocadas pelo sol.Afff...

Estou aqui relutando para escrever enquanto sinto o ardor nas costas ainda, mas estou feliz demais da conta para me ater a esse detalhe.

É tão bacana observar como as pessoas ficam mais desencanadas quando estão na praia, todos se falam, puxar assunto com alguém é muito fácil, sempre uma brincadeira é bem aceita...Quando se está dentro do mar então parece que todo mundo se conhece...rss..Pelo menos comigo isso é muito comum acontecer.
Acho que as pessoas se sentem mais livres né?
Não vou negar que isso ajuda na paquera e muito...hehehehehe

Ter ido com minha irmã, cunhado,sobrinho e ainda ter arrastado o Gilmar comigo foi ótimo. Imaginei que seria uma excelente idéia misturar minha família com meus amigos mais próximos e realmente estava certo. A personalidade única do Gilmar consegue passar toda a alegria e confiança necessárias para tranquilizar os mais próximos. Assim mais uma etapa dessa aproximação foi cumprida.

Esse meu processo de auto-afirmação havia sido iniciado a muitos anos atrás, mas foi interrompido bruscamente por inúmeras razões. Porém agora que resolvi retomar todos os laços e fazê-lo acontecer da maneira como acredito que tenha que ser, toda a engrenagem voltou a funcionar e ando bem feliz com o resultado dessas pequenas ações.

O ambiente da praia com toda sua calma e sensação de relaxamento do stress diário contribuiu para uma viagem agradável e produtiva.

Estou meio inquieto aqui escrevendo,não sei se é porque estou fisicamente irritado pelo excesso de sol ou se tem algo mais me incomodando que não consigo identificar nesse momento...Espero que seja somente pela primeira opção...rss

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Sob o céu de novembro...


Antes que eu me habitue a ficar longos dias sem escrever, tomo as rédeas e ponho a mente para funcionar....Sinto a necessidade de pontuar fatos isolados nesses últimos dias. Afinal esse é meu registro, meu espaço e dividi-lo tem me dado prazer.

* Família - O prazer da aproximação está tomando forma, ganhando contornos que eu não esperava. Ainda bem, melhor a surpresa que a decepção...Nítido a ajuda de uma profissional nesse processo de me ensinar a ME ouvir...pois é...

* Dyego - Depois de meses sem um contato mais pessoal, reapareceu. Fico feliz por saber que está bem e amadurecendo, tô exercitando meu lado analista...rss...Se funciona comigo, deve funcionar com os próximos a mim...

* Terapia - Fico sempre tentando encontrar explicação de como chego na sessão sem nada para falar e quando vejo o horário acabou e não consegui falar tudo que gostaria. Dá pra entender?

* Filmes - Assisti pela enésima vez "Sintonia de amor" com Tom Hanks e Meg Ryan, clássico romântico dos idos anos 90...Tô muito romântico ultimamente ou carente se for a melhor palavra...rsss...Tempos cínicos esses.

* Feriado - Além de ter produzido 2 filmes do níver do Gil, almoçamos fora e demos voltas pelo bairro. E ainda vou para a praia hoje a noite com irmã, cunhado e sobrinho. Mais uma etapa de aproximação. O Gilmar vai comigo...Vamos ver a mistura dar samba.

* Pessoas - Conheci um cara muito bacana que veio instalar persianas aqui no escritório, que curiosamente é percussionista...Empatia imediata, conversamos muito durante o trabalho dele aqui e fomos de Ataulfo Alves a Iara Rennó, de Dalva de Oliveira a Vinicius Calderoni...Um prazer encontrar pessoas que valorizam a boa música. Por essa eu não esperava, trocamos telefones para manter contato.
* Ligações - Não é que liguei pro meu pai essa semana? Deu saudade...realmente alguma coisa tá mudando aqui dentro viu....rss

* Blogueiros - Tenho recebido visitas de caras que escrevem muito bem, fico encantado de ver como tem pessoas que escrevem tão bem... Me sinto lisonjeado de tê-los aqui e ali lendo meus devaneios...Valeu passageiro do mundo e farelos & sílabas...

Pois é, nesse mês de novembro que já caminha para seu término, o clima tem sido agradável, do friozinho leve ao sol sempre brilhante, mesmo que seja só para enganar.
Para um resumo da semana, acho que está de bom tamanho...

Parafraseando Cecilia Meirelles: " Ando pela noite escura, mas a ESTRELA é minha...ando pelas pedras, mas a FLOR é minha..."

Posso me expressar dessa forma também:
Eu ando pela vida, mas as DECISÕES de agora em diante, serão sempre minhas.

sábado, 15 de novembro de 2008

Upside Down

Passe um dia que seja junto aos seus....e fortaleça a fé na vida e no que está ao seu alcance.
Essa música do Jack Johnson traduzida abaixo complementou meu sábado de sol....

Amo minha família....

Quem vai dizer, o que é impossível
Bem eles se esqueceram
Que este mundo continua girando
E a cada novo dia
Eu posso sentir uma mudança em tudo
E quando a superfície se quebra os reflexos se vão
Mas de algum modo eles permanecem os mesmos
E como minha mente começa a abrir suas asas
Não há como parar a curiosidade
Eu quero virar a coisa inteira de cabeça para baixo
Eu encontrarei as coisas que eles dizem que apenas não podem ser encontradas
Eu compartilharei este amor que eu acho com todo o mundo
Nós cantaremos e dançaremos canções para Mãe natureza
Eu não quero que este sentimento se vá
Quem disse que eu não posso fazer tudo
Bem eu posso tentar
E enquanto eu vou seguindo, eu começo a descobrir
Que as coisas nem sempre são o que parecem
Eu quero virar a coisa inteira de cabeça para baixo
Eu encontrarei as coisas que eles dizem que apenas não podem ser encontradas
Eu compartilharei este amor que eu acho com todo o mundo
Nós cantaremos e dançaremos canções de Mãe natureza
Este mundo continua girando e não há tempo para ser desperdiçado
Bem, tudo continua girando girando e de cabeça para baixo
Quem vai dizer que é impossível e não pode ser achado?
Eu não quero que este sentimento vá embora
É assim que deve ser?

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

E nós que nos amávamos tanto?


"Gosto da minha pessoa quando estou com você"...Ouvi essa frase ontem e guardei. Não, ela não foi dita para minha pessoa, mas foi proferida por um personagem de telenovela numa cena de romance entre um homem e uma mulher na melhor idade.

Fiquei encantado com a frase. Gostar de si quando está na presença de outro. Acho que isso indica que a outra pessoa influencia na maneira de agir e ser de alguém. Ajuda a tornar o outro melhor.
Lembrei disso porque estava conversando com o Guto, meu novo companheiro de blog...rss...Estávamos falando da dificuldade de encontrar pessoas dispostas a engatar um romance, sem medo de pular no escuro....Complicado saber como agir.

O perfil tem mudado muito nos últimos anos e como... Se antes era tranquilo você ir num barzinho ou numa boate e paquerar,flertar, ficar com alguém e depois ter um novo encontro (ou não, mas até aí normal...) hoje parece que esse tipo de cara sumiu....rsss...Ou está frequentando lugares ainda desconhecidos por mim. Essa modernização toda, essa liberalização sobre ser gay,lésbica, bissexual ou sei lá mais que termos ainda aparecerão, tem confundido muita gente que não sabe exatamente o que é ou o que quer...Parece que muitos estão frequentando lugares GLS apenas por curiosidade, por modismo sem saber se daqui a 1 ou 2 anos ainda "serão" gays....como se isso fosse determinado assim. Pela faixa etária do público predominante em alguns lugares, só consigo imaginar isso mesmo, assim como pela atitude dessas pessoas...Mas enfim, é assim que as coisas caminham.

Pelo menos, não estou sozinho nessa...Vários amigos que tem as mesmas expectativas em relação a outro cara estão discutindo sobre isso.
Mas nesse quesito relacionamento, a verdade é que nunca desistimos né? No máximo amadurecemos e procuramos outras formas de encontrar alguém para quem possamos dizer a frase citada no início, mas com alguns acréscimos...rssss....."Gosto de minha pessoa quando estou ao seu lado e continuarei gostando mesmo nos momentos em que não estiver mais contigo, por que sei que me acrescentaste algo de bom, me tornando ainda melhor para o próximo.Beijo, me liga..."

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Hoje é só o começo...

Palavras.Poucas palavras.Bastam poucas.Às vezes intencionais, outras não. Eu pude sentir como elas, quando proferidas sem percepção alguma, podem machucar um bocado. Engraçado, nem me dei conta...provavelmente quem as disse também não, como citei podem ser ditas com ou sem intenção.

Durante um encontro com amigos surgiu um assunto que considero espinhoso,mas não pensei que me sentiria atingido. Mas aconteceu, no meio de toda a graça e risadas me senti agredido...por ter algo que considero de valor ser motivo de escárnio e zombaria. Acho que muitos se sentem assim ao ouvir inverdades sobre algo que é conhecido por você e desconhecido pela maioria das pessoas.
Fiquei desconcertado e agi da pior maneira...me acovardei...simples assim. Não tive coragem de rebater e pior, apenas assenti com a cabeça e torci para que alguém mudasse de assunto rapidamente.

Acho que não senti firmeza para defender algo que não faz parte de meu cotidiano, mas que guardo com imenso carinho e respeito nas minhas lembranças...acho que isso me fez sentir assim.Estranho né?

Fiquei o dia todo martelando isso na mente, tentando entender o que aconteceu de fato. Pode parecer pretensioso de minha parte, mas acredito que muitas pessoas não entendem o que significa ser importante para alguém, ser admirado e querido por muitas pessoas. Cuidar daqueles que ninguém olha ou fingem não prestar atenção. Ter sentimentos nobres como compaixão, ternura e carinho sem nada em troca. Não estou falando de teologia ou doutrinas, apenas do sentimento que todo ser humano tem, ou pelo menos prefiro acreditar que todos o possuem. Aquele sentimento de querer estar próximo das pessoas, de ouvi-las, de fazer companhia...coisas aburdamente simples.

Levei isso hoje para assunto com minha terapeuta. Fez um bem imenso...descobri coisas a meu respeito.

Tomei uma decisão. Se estou disposto a defender quem eu sou, também devo defender os sentimentos que acredito ser importantes.

Escrevo aqui hoje para limpar minha mente e perpetuar esses pensamentos, para que amanhã tenha espaço para outros e outros....Porque hoje, é só o começo.

terça-feira, 11 de novembro de 2008

Por um sentido na vida.


Recebi hoje pela manhã de um querido amigo que mora no Nordeste (obrigado Edy, meu queridão...). Achei muito lindo, independente do que você acredita, seja em Cristo, Buda, Alá ou o nome que possa vir a sua mente. É importante respeitar a força do Universo, afinal tudo conspira a nosso favor quando sabemos realmente o que queremos, respeitando o nosso próximo...sempre.

Oração Indígena (Xamã)

Ó Grande Espírito,
cuja voz eu ouço
nos ventos
e cujo sopro
dá vida ao Mundo,
ouça-me!
Eu venho a você
como vem uma criança:
sou pequeno e fraco
e preciso da sua força
e sabedoria...

Deixe-me sempre
perceber a beleza da vida
e faça meus olhos
reterem o vermelho-violeta
do por do sol.
Faça minhas mãos
respeitarem as coisas
que você fez,
e meus ouvidos
sempre prontos
para ouvir a sua voz...

Faça-me sábio
para que eu
possa conhecer
o que você ensinou
ao mundo,
a lição que você
escondeu em cada folha
e em cada pedra...

Eu peço forças,
não para ser superior
aos meus irmãos,
mas para combater
o meu maior inimigo:
eu mesmo...

Faça-me estar
sempre pronto para ir
a você com as mãos limpas
e olhá-lo direto nos olhos,
para quando a vida terminar,
assim como o dia
termina com o crepúsculo,
meu espírito possa ir
ao seu encontro
sem sentir vergonha...

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Vamos nessa!


Eu tô me sentindo tão cansado que nem sei como tô escrevedo aqui hoje. Sem foco algum, com sono e isso por que ainda fui sensato e decidi ficar em casa ontem a noite...Mas tudo tem seu preço né? E esse valeu mais do que a pena....A comemoração do níver do Gilmar lá no Frango com Tudo foi um négócio!!!!!!!!!!!!
Olha, aquela bagunça poderia ser sinônimo de diversão sem dúvida alguma....Depois do susto inicial imaginamos que tudo iria por água abaixo, graças a incompetência do responsável pelo lugar que tinhamos programado a comemoração. Mas como o Universo sempre conspira para os que são felizes..rss...rapidamente alguém contornou o problema e salvou nossa noite com a sugestão da outra casa onde poderíamos fazer tudo que tinhamos planejado. Muito obrigado a Daniele e a Maysa...

A alegria está registrada em nada menos que 668 fotos que serão arduamente vistas e revistas até encontrarmos as que irão para o vídeo e perpetuar aquela animação toda.

E mesmo com mais duas festas ocorrendo paralelas a nossa, tava um ótimo clima, boa música, muita bebida e claro, olhares e mais olhares...rss...Gente aquele lugar tava fervendo mais que boate GLS..ô doido...

E não satisfeitos por não termos dormido, ainda fomos comemorar durante o dia com um churrasco lá em Itapecerica na casa da família do Gil, ou seja, mais cachaça, samba, suor e cerveja...afffff

Dá pra entender a minha decisão de ficar em casa ontem a noite....aliás decisão tomada por todos né? Mas não tem como deixar passar a vida sem festejar. Ela merece... e nós mais ainda.
Gilmar, o aniversário foi seu...mas o previlégio de estarmos lá contigo foi nosso...Obrigado pelo presente, te amo viu?

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Isabella, Elóa e os seus filhos


Passado todo o frenesi em torno da tragédia ocorrida recentemene em Santo André,onde a jovem Eloá perdeu a vida, senti a necessidade de falar algumas idéias que estão amadurecendo já faz um bom tempo...Eu fico estarrecido com fatos como esse, assim como foi com a menina Isabella Nardony, claro que pelos crimes cometidos, mas ainda mais com o estardalhaço com que isso é anunciado...O lamentável mesmo é ver como o objetivo é alcançado de forma rápida e impiedosa. Os telejornais e programas de variedades faturam absurdamente com essas tragédias, claro que tudo em nome do "vamos levar a notícia até você..."


Gente, quantas pessoas são mortas pelo mundo afora todos os dias e de formas bárbaras? Infelizmente acontece, muito mais do que podemos imaginar...mas a forma como esses casos em particular são tratados é de uma exploração desumana. Após tudo que aconteceu, daí vão psicólogos para explicar porque Linderberg agiu assim, porque os pais jogaram a criança do prédio, chamam o dono do açougue onde a jovem Eloá fazia compras, o primo-irmão-neto de alguém ligado a família para falar sobre nada....É inacreditável.


E para não ficar só nos programas péssimos, o assunto da semana dentro dos ônibus, restaurantes, supermercados é somente esse. Todos se acham juízes e capazes de apontar as falhas na operação da polícia ou de quem quer que seja.


Sabe o que me parece? Que muitas pessoas, arrisco até que a maioria, se alimenta desse tipo de situação para continuar vivendo, para ver se algo interessante (e bizarro) preenche o vazio de suas existências, porque convenhamos...é triste, com certeza é, mas daí a só pensar sobre isso, falar sobre isso, eu já acho demais. As pessoas tomam aquilo para si e esquecem que suas vidas estão paradas!!! Um dos fatos que mais me chocou em ambos os crimes foi que no enterro das duas meninas haviam dezenas, centenas de pessoas que nunca viram e nem conheciam as vítimas...mas como viram na TV , se deslocaram até o cemitério para prestar a última homenagem a quem ignoravam por completo até ali. Gente, fico pensando quantos pais deixaram seus filhos em casa e foram para lá...Será que algum deles disseram a seus filhos o quanto os amavam? Foram jogar flores para alguém que não conheciam, mas os filhos, os SEUS filhos provavelmente foram ignorados...ou até tenham filhas que estejam sendo envolvidas por pessoas como aquele rapaz e eles nem se dão conta do que acontece absorvidos pelas inescrupulosas reportagens marteladas insistentemente em seus programas favoritos. Isso, na minha opinião, é ainda mais terrível que as barbaridades cometidas por pessoas de má índole, como os reponsáveis dessas duas tragédias citadas aqui. Essa absorção da desgraça alheia para encobrir uma existência vazia é ainda mais triste. Vamos acordar gente, vamos viver as nossas vidas...se existe alguma dúvida sobre vida após a morte, tome isso como certeza, que antes da morte há muita VIDA para ser vivida e como há.....


Palavras para aquecer o coração.


Um texto lindo do Fábio Soares que ofereço a todos que tenho imenso carinho....Faço das palavras dele as minhas nessa semana tão corrida...rss

Estive andando pelo mundo. Meio perdido, meio sem destino, mas andei muito por aí.
Sabem, há dias em que queremos apenas nos ver sozinhos para desfrutarmos de tudo que a natureza tem a nos oferecer.
Um encontro com velhos amigos pode nos trazer velhas e boas lembranças, pode nos dar novos rumos e horizontes. Encontros assim nos revelam os olhares que há muito sentíamos falta e nem nos dávamos conta, nos revelam novidades maravilhosas, novas vidas que chegaram e são cheias de luz e alegria, vidas que estão por vir para iluminar ainda mais esses jovens corações que teimam em sonhar.
É... Os velhos amigos sempre estiveram ali, ao nosso lado, mas teimamos em deixar que as durezas do mundo construam barreiras invisíveis que nos remetem ao contato por uma linha discada, um caminho virtual que nos dá a ilusão do calor de um abraço, da força de um aperto de mãos há muito esperado, quem dirá do sorriso e da gargalhada solta, sem medo de se mostrar...
Sim, os verdadeiros amigos têm o dom de ficarem por anos a fio distantes uns dos outros, e quando se encontram novamente, o fazem sempre com um sorriso e um forte abraço!
Espero que assim seja sempre e sempre. Espero que essa amizade que se plantou semente há vários anos, continue a crescer e se torne uma enorme árvore frondosa e cheia de frutos que colheremos ao longo de nossas vidas.



segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Convidando a transbordar

Ter visitas em casa sempre é um motivo de animação, pelo menos é o que eu penso. Claro que estou falando sobre pessoas agradáveis e divertidas, caso contrário o convite de hospedagem nem existiria...rsss

Fim de semana atarefado esse viu? No sábado uma limpeza pesadíssima em casa, com direito a um alívio com a visita de meu irmãozinho caçula para tomar umas e visita do Rafa lá de Santos para dar umas risadas a noite toda....

Domingo cedinho chegaram nossas hóspedes lá de Recife para ficar essa semana conosco, que já promete não ser calma de jeito nenhum.....hehehehe

E olha que ainda apareceu tempo para ir com o Gil visitar minha irmã na loja dela, fazer compras, dormir durante o dia e sair para dançar a noite toda.....Daí já existe uma idéia de como estou escrevendo esse post né? Dormi no máximo 2 horas e cá estou no trabalho....
Mas enfim, a vida é ótima MESMO!!!!!!!!!!!

Quem tem pessoas maravilhosas por perto, que dão aquela força (minha irmã), que nos ouve e nos ajuda a refletir (Gil), que nos surpreedem com seu carinho (meu irmão caçula), que nos fazem lembrar de ótimos momentos (Genilson), que são visitas divertídissimas visse (Déia e Andréia), que se matam de dançar conosco (Eduardo e todos amigos citados anteriormente) ou que simplesmente aparecem para nos mostrar como somos queridos (Rafa de Santos) pode querer mais o quê?

Essa energia vem como uma injeção de adrenalina em nossa vida que não há como permitir que as preocupações tomem conta dos pensamentos.....Esse povo todo é praticamente uma represa convidando a transbordar num dia quente de verão....Por essas e outras que amo a todos, sempre.

sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Maré, nossa história de amor


Hoje foi um dia incomum....trabalhei feito gente grande,uma correria,mil coisas ao mesmo tempo...mas foi ótimo. Um pouco de agitação ajuda a manter o pique.

A surpresa desta quinta feira foi ter ido ao MASP assistir um dos filmes na Mostra Internacional de Cinema. Consegui ainda encontrar a Cau que estava em uma reunião ali perto e me acompanhou para ver "Maré,nossa história de amor" de Lucia Murat.


Confesso que quando passou nos cinemas eu queria ter visto,mas não connsegui.Ficou curtíssimo tempo em cartaz,o que geralmente não é bom sinal.E a crítica também não foi tão favorável...mas como aprendi a não dar tanto ouvido assim aos críticos,resolvi arriscar hoje. E me dei bem...rss


Acho lindo o título do filme. A estória também é interessante, por mais que todos já tenham visto várias versões de Romeu & Julieta, achei válido colocar mais um ponto de vista nessa estória conhecida por todo mundo. Gostei muito das cenas coreografadas, muito lindo trabalho dos atores da comunidade da Maré,favela onde se passa o romance de Jonatan e Analidia. Música,dança, romance, guerra do tráfico,dramas familiares e Marisa Orth num papel dramático fazem do filme uma agradável surpresa, principalmente para quem já estava cansado de ouvir sobre os "favela movies", esse termo inventado para classificar todos os filmes realizados pós-"Cidade de Deus" ambientados em zonas de conflito.


Admirei o trabalho dos dançarinos-atores e a leveza e algumas cenas, como no confrontos de facções rivais no baile funk, substituindo cenas de luta e tiroteios por embates com dança. Ficou uma sensação de fantasia dentro de uma realidade tão cruel. Assim como foi no decorrer do filme,e por mais que seja manjado o final de Romeu & Julieta, me surpreendeu a forma como terminou tudo.....deu até um aperto no coração sabe?


Não consigo imaginar como sobreviver dentro daquela realidade nos morros cariocas...Parece algo tão distante,mesmo sendo em outro estado aqui perto....Bom, nem preciso ir tão longe basta dar uma olhada na periferia paulistana...É difícil entender como as pessoas convivem diariamente com tudo aquilo. Ou apenas sobrevivem né?



quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Coisas que deixamos pelo caminho


Ao voltar para casa ontem após outra sessão na terapia, fiquei refletindo muito sobre tudo que tenho dito e feito. Nessas horas caminhar é uma benção né?rsss....Ajuda muito ter esse tempo para colocar idéias no lugar.

Vários pontos de interrogação têm tomado conta de meus pensamentos...Eu li em algum lugar que nossa vida é direcionada mais pelas perguntas que fazemos do que pelas respostas que nos são dadas. De fato, nunca teremos respostas para tudo..agora interrogações....rssss

Fico olhando para trás tentando enxergar em que ponto algo se perdeu, onde exatamente eu tomei a decisão de abdicar de meu bem estar... Em nome de quê? O máximo que consigo ver é que assim como eu muitas pessoas têm deixado coisas para trás, pensando ou não se um dia irão recuperar isso de alguma forma. Eu fico sem saber o que fazer, pois percebo que muitas coisas não terão recuperação...Cronologicamente é inviável.

Sabe aquelas atitudes que não tomamos, seja por imaturidade ou por não pensar muito no futuro? Pois é....isso a vida cobra viu? E como....Palavras não ditas, abraços negados, filmes não vistos, amores não experimentados, carinhos não dedicados à alguém que tinhamos muito préstimo e que não está mais aqui, aqueles passeios não desfrutados....Pode parecer bobagem, mas tenho percebido que as consequências são maiores do que eu imaginava...Isso machuca igual a arame farpado..quando era criança brincando em fazendas, sempre inventava de passar correndo por entre os arames achando que não machucaria e quase sempre ficava uma marca em alguma parte do corpo....Hoje essas marcas não são vistas porque estão lá dentro...

O tempo está aí...a espreita, correndo sem parar, exigindo, puxando, empurrando e dando a cada momento novas chances de impedir que coisas assim se repitam. Coisas deixadas para trás que não podem e não devem mais estar em segundo plano. Tudo relacionado ao meu bem estar, a minha alegria, tem que ser urgente, precisa ser...Não dá mais.....E eu pago pra ver...Ah se pago...rss

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Mulheres a beira de um ataque de nervos...


Já dizia Machado de Assis:

"As melhores mulheres pertencem ao homens mais atrevidos"...

Mulheres são como maçãs em árvores. As melhores estão no topo.

Os homens não querem alcançar essas maçãs boas, porque eles têm medo de cair e se machucar...e olha que homem é medroso bagaraio....

Por isso, preferem pegar as maçãs podres que ficam no chão, que não são boas como as do topo mas são fáceis de se conseguir.

Assim, as maçãs boas que estão no topo da árvore pensam que há algo errado com elas. Mas na verdade os apanhadores é que estão errados.

Por isso as maçãs do topo precisam esperar mais para serem alcançadas por um apanhador valente o bastante para escalar até o topo da árvores...e ele vem viu meninas? Ah se vem....

Eu tenho amigas lindas, bem sucedidas, inteligentes, gostosas e independentes...e estão esperando esses apanhadores valentes... Só tá faltando um pouco de atitude de ambas as partes, mas isso já está sendo resolvido né??? Afinal se esse problema fosse só com elas....rssss

No geral tá faltando esse toque de conquista sabe? Do olhar, da paquera, daquele sentimento que somente quem passa por ele sabe explicar....Vamos romancear mais a vida minha gente..

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Ensaio sobre a alegria


O ser humano não foi criado para estar só...mesmo!!!!!! Independente de quem seja, de que forma for, em qual situação você está.....sempre, sempre é maravilhoso ter alguém pertinho.
A noite na casa da Dri, essa mulher incrível e linda, aconteceu justamente para que isso fique cada vez mais claro para todos que amam e festejam a alegria de estar junto de quem se quer bem. Acho tão incrível como poucas pessoas e alguma cerveja é suficiente para render momentos ótimos...rss...E nessa noite ainda tivemos dois agregados, a Leila uma das meninas mais fofas que já conheci, divertida e observadora...rss...e o Du, o cara mais palhaço e mais sacana que se tem notícia...hauahauhauahua.
Junta-se isso as loucas Dri, Cau, Pink e o não menos insando Marcelo, a Vi ,esposa dele e a Erikinha (tadinha dessa menina enfiada no meio dessa balbúrdia), eu e o GIl....pronto! Nada mais é necessário se dizer....Haja assunto e falta de noção a esse povo....Nível na conversa se torna desnecessário né?
Olha, só sei que fomos dormir às 5 e meia da manhã, após 2 sessões de filmes que renderam ótimas discussões e muita refelxão (pois é, apesar de toda a baixaria, ainda refletimos também..)
Isso porque o Marcelo e a Vi já tinham ido embora, aliás decisão muito sábia...e o Du também se retirou porque também foi sensato, mesmo indo embora com direito a gritos nas janelas de não vai, volta, gostoso, e por ai vai.....affff
Eu ainda fui tão insano, pois acordei as 7 e meia para ir em São Caetano, visitar minha irmã na loja dela, ou seja dormir pra que né?
A tarde dei uma descansada em casa, após ter ido votar...Porque domingo a noite não é ocasião de tédio nunca!!!..rsss
E dá-lhe alegria a noite toda, com direito a mil paqueradas e trocas de telefones pelo mundo afora...Gente, quando realmente queremos não há nada que impeça de festejarmos a alegria de estarmos vivos, animados, de bem com a vida mesmo....Com aquela incrível esperança de que sempre, sempre valerá a pena correr atrás desse momento mágico chamado O PRESENTE...porque sem ele, como planejaremos o futuro??
Valeu por todos que compartilharam desse fim de semana e fizeram dele único....aguardarei pelos demais, assim como por todos os dias em que estarei com todos que quero estar...

sábado, 25 de outubro de 2008

Enquanto o Gil dormia...

Nesse sábado quente bagaraio, nada como ficar largado em casa a tarde esperando a temperatura dar uma acalmada...rsss

O Gil chegou hoje era quase meio dia depois da noitada de farra na casa da Camila. Decidimos que o melhor seria almoçar fora, porque zero coragem de fazer qualquer coisa nesse calor...aff

Almoçamos na Liberdade e na volta ele foi dar uma descansada para enfrentarmos a noitada na casa da Dri com as meninas...E essa descansada se estendeu até agora pouco quase 7 da noite...rss

Enquanto ele dormiu, eu aproveitei para assistir Banquete de Amor....que surpresa boa!!!

Quem quiser se emocionar com um filme declaradamente romântico, pode se jogar....Confesso que em alguns momentos veio aquele nó na garganta, bem pequenininho...rssss

Só para constar, um diálogo precioso entre Morgan Freeman e Greg Kinnear num café onde o primeiro ensina o segundo a se apaixonar com cuidado....O personagem de Greg após desilusões amorosas tenta descobrir porque se dá tão mal, reclamando que sempre se joga nas relações de corpo e alma, fecha e olhos e vai com tudo....Agora decidido a não sofrer mais diz para Morgan que não irá mais fazer isso....E o outro sabiamente lhe diz, que não, que ele deve se jogar sim, sempre, mas agora de olhos abertos...porque sempre, sempre vale a pena amar alguém...Uma estória de amor que começa de forma errada continuará e terminará assim..não tem outro jeito. E mais, se quer fazer alguém feliz, faça tudo que puder agora sem medo, porque um dia as lembranças de tudo isso serão um conforto sem preço...

Se puder, assista ...e se emocione, reflita e ame....rsss

Corra, Marcos,corra!


Antes de qualquer coisa, quero deixar claro aqui que como sou amante de cinema e tudo relacionado a filmes, gosto de fazer alusão à eles e até brincar com os títulos que coloco nos posts, portanto se achar estranho saiba que o propósito é esse mesmo...rssss

Hoje a tarde ao conversar com meu irmão Marcos pelo MSN ele me disse algo que me levou a pensar sobre o que escrever aqui.

Estávamos falando sobre nossa semana e como os dias são corridos e ele me surpreendeu quando disse: " Puxa, queria fazer tudo que você faz"...Uai, eu pensei, porque não faz??

Depois da conversa, fiquei pensando sobre isso por horas...Fui ao dentista logo após o trabalho ali perto na região do metrô Paraíso e para voltar pra casa tive que pegar algum ônibus que viesse pela Av.Paulista e já sabe....Peguei aquele trânsito maravilhoso onde você entra no transporte ali mesmo na frente da estação do metrô, senta, dorme, acorda, grita, chora, dorme de novo , lê o Guia da Folha inteiro, liga pros amigos do celular, reflete, dorme de novo e quando olha pela janela do ônibus ...ele nem chegou ao MASP ainda....sexta-feira brava!!!

Mas pelo menos me deu tempo de pensar muito sobre o que conversei com meu irmão...Sabe, se tem alguma coisa que acredito que nós temos mesmo, e que é só nosso, é o tempo!!!

Não que tenhamos que realizar algo extraordinário o tempo todo, mas o mínimo que fizermos para nosso bem estar e alegria já estará de bom tamanho...

Meu irmãozinho disse que gostaria de fazer tudo, mas não tem tempo...Bom, eu concordo que é algo difícil de administrar, eu fico me matando porque gostaria de fazer muito mais que me é oferecido e não consigo...Algumas vezes os horários não batem , nas outras é por falta de grana mesmo....

Confesso que morar na região central me fez aproveitar mais meu tempo de diversão. Mas muitas pessoas só não fazem tudo o que querem por outras razões que não o tempo.

O pior inimigo é sempre o não posso, eu não devo,o não vai dar certo ou o será que eu consigo?

São muitos nãos que as pessoas colocam como obstáculos para não cuidarem de si....Sabe, o que nos restará se não fizermos o mínimo por nós que é aproveitarmos tudo que pudermos?

A alergria de estarmos vivos, termos coisas interessantíssimas ao nosso redor, família, amigos, lugares lindos, bons livros...nossa tanta coisa!!!!!!!!!!

Eu li recentemente em uma entrevista que a atriz Meryl Streep deu a revista SET que ela mencionou sobre a maturidade como uma benção...Ela disse mais ou menos o seguinte: " Acho uma falta de respeito com os mortos as pessoas reclamarem que estão envelhecendo, quando muitos deles gostariam de estar aqui e não estão.." ...Olha , fiquei estarrecido com a declaração.

Quão verdade isso é....reclamamos que o tempo passa, que estamos ficando mais velhos, que não há alegria no passar do tempo!!! Que absurdo isso né?

Temos o previlégio de estarmos aqui..Podemos pensar no tempo como uma máscara sorrindo...esse sorriso pode ser de alegria, bondade, amor ou pode ser um sorriso sarcástico, impiedoso e debochado....só depende de como o vemos. Por isso, digo vamos correr..ficar parado não dá em nada....E para você irmãozinho, corra, Marcos, corra!!!


rsssss

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Sonhar se possível for...


Olha , não tinha imaginado com esse horário de verão iria me causar tamanho cansaço...aff...Tá complicado esses dias viu?
Tenho dormido pouco e mal, espero que seja somente adaptação...rss
Esse fim de semana foi tranquilo....Fui ao teatro sexta-feira com o Gilmar, vimos Confissões de Mulheres de 30, muito divertido aliás. Sábado aproveitei para andar com a Cau pelo centro, Mercado Municipal e afins e domingo foi dia de ficar com a família...tava com saudades já.
Tudo tão corrido que quando fico sem fazer nada é um alívio....
E ainda tenho que encontrar tempo para escrever, ligar para os amigos, ler noticias, trabalhar, sair, agitar e por fim dormir...ainda tem isso, dormir....rsssss
Mas vou levando tudo na boa...vou procurar escrever mais por aqui...amigos meus estão se inspirando a escrever nos seus blogs, então tenho que fazer minha parte né?
Ah, algo muito interessante dessa semana que começa é que comecei as sessões de terapia lá no Mackenzie, fiquei muito animado de enfim começar a cuidar de mim de alguma forma. Ontem comentei com minha irmã e ela riu perguntando porque eu precisaria de terapia...rss..Bom, acho que todo mundo precisa na verdade. Conhecer a si mesmo é algo meio complicado que precisa de uma ajuda profissional dependendo de como estiver. Existem muitos pedaços faltando em algum lugar e é necessário voltar até onde for possível para recuperar o que se perdeu...Acho que foi exatamente por isso que decidi começar minha busca...
Hoje tenho outra sessão, de agora em diante além de tudo que já foi citado anteriormente, tenho esse compromisso 2 vezes por semana....ou seja...preciso de mais de 24 horas por dia..tá ficando pouco, pouco.....e ainda preciso domir e sonhar.....afff

sábado, 18 de outubro de 2008

10 Coisas que odeio em você


Parece um pouco forte essa palavra odeio, mas poderia dizer coisas que não suporto em você né?.rss

É que me lembrei do filme que usa o mesmo título e imaginei que daria uma aliviada para falar sobre coisas que acho insuportáveis no cotidiano. É incrível como algumas pessoas conseguem ter determinadas atitudes sem pensar em nada além de sim mesmo..Olha, vou te falar...rss...como diria o Gilmar, só por Jorge viu?

1 - Jogar latas de refrigerante, cerveja e embalagens de salgadinho e iogurtes nas ruas:

Eu fico impressionado com a quantidade de pessoas que fazem isso..Fico me roendo quando alguém está dentro do ônibus tomando alguma coisa e quando acaba, simplesmente joga pela janela, sem mais nem menos, isso contando que a maioria dos ônibus hoje possuem lixeirinhas dentro do veículo!!!! É de uma grosseria sem limites...e isso nas ruas também, pessoas comem coisas e jogam a embalagem onde estiver, mesmo que tenha uma lixeira alguns passos mais adiante...acho isso o fim!!!

2 - Pegar o maldito bilhete único ou o dinheiro somente na catraca do ônibus:

Pode haver algo tão irritante quando algum infeliz insiste em procurar o dinheiro ou o cartão bem na hora de passar a catraca da condução?? Isso sem falar naquelas mulheres com mil bolsas que ficam procurando em cada uma, quando teve todo o tempo do mundo fora do ônibus para realizar tal ato...afff

3 - Celulares que tocam música:

Eu não sei quem teve a triste idéia de criar esse transtorno de recurso para que as pessoas fiquem ouvindo seu celular como se fosse rádio, onde quer que estejam. O pior de tudo é que SEMPRE,SEMPRE são músicas de gosto altamente duvidoso ou péssimas mesmo, obrigando a todos que estejam por perto a compartilharem dessa bizarrice....Eu duvido que um dia você ouvirá alguém ouvindo músicas de verdade nesses aparelhos...

4 - Gritar com outro em lugares públicos:

Sabe aquelas pessoas que não sabem falar usando um tom moderado né? Acham que todos querem participar da conversa e fala alto com outra pessoa pouco se importando em qual lugar esteja, no Metrô,ônibus, numa galeria ou qualquer outro lugar.

5 - Perfumes fortes:

Essa é dificil, aguentar o perfume bem forte, geralmente aqueles florais logo cedo é de matar qualquer um....tão desnecessário..rsss

6 - Pessoas que pedem informação quando já as tem:

É complicado,mas acontece muito assim - a pessoa lhe solicita alguma informação, geralmente de endereço ou intinerário de ônibus e você gentilmente informa, a pessoa exclama " ah , não é aí não" ou " esse ônibus não passa lá não"...gente, se sabe ou acha que sabe, por que pergunta??

7 - Funcionários mal humorados:

Chegar em qualquer lugar, super disposto a aproveitar o momento ou que puder dependendo do local e dar de cara com aquela pessoa de mau humor, sabe-se lá por qual razão é de azedar o programa de qualquer um....

8 - Programas apelativos:

Ou seja , infelizmente quase todos....olha, essa mania de utilizar da desgraça alheia para conseguir alguns pontos de audiência é de entristecer qualquer ser humano...O pior é quando vem disfarçado de "olha como nos preocupamos com a parcela da população que ninguém se importa..."....Faça-me o favor.

9 - Acordar ao som de qualquer banda de ritmo Calypso:

Alguém avise essas pessoas que ninguém mesmo, precisa ouvir esse tipo de música aos fins de semana às 7h da manhã......por favor!!!!!!!!!!

10 - Cuidar da vida que não é a SUA:

Bom, para encurtar dá pra usar aquele novo programa " Valorização da vida" ...é muito fácil, cada um cuida da sua. Dá super certo...vai por mim...